Somos Geneticamente Egoístas -

Talentos de alta performance
fazem a diferença!

Somos Geneticamente Egoístas

Em seu livro “O Gene Egoísta” Richard Dawkins afirma que é preciso incentivar a gentileza e o altruísmo, porque nascemos muito egoístas. Com certeza isto explica os comportamentos observados por nós seres humanos em todos os lugares e épocas.

Trazendo esta situação para dentro das empresas, percebemos com mais clareza a sua veracidade. Embora haja um discurso incessante de que devemos trabalhar em equipe, a realidade é bem outra. Estamos o tempo todo incentivando as pessoas para que sejam muito competitivas. Não podemos ser ingênuos e acreditarmos que os ambientes empresariais sejam cooperativos como numa irmandade religiosa como muitos tentam afirmar.      

Mesmo cientes disto, faz-se necessário tentarmos extrair dos seres humanos comportamentos mais solidários, caso contrário, o conflito que já é bastante grande, seria ainda maior. As pessoas passariam a maior parte do tempo atacando e se defendendo.

O que não pode acontecer é que pessoas que se “dizem” inteligentes desconheçam tais fatos e achem extremamente anormal termos ambientes com muitos problemas originados pela competição.   

Quando a interação entre as pessoas é mais intensa, certamente as possibilidades de conflitos são maiores. Por esta razão uma das competências mais exigidas das lideranças é a capacidade para resolver a guerra latente que existe entre as pessoas.

Ambientes competitivos incentivam a ambição. Esta, por sua vez, cria uma série de comportamentos negativos como a inveja,  a frustração e outras emoções que afligem a raça humana. 

Temos sim que incentivar a solidariedade, o perdão e o respeito entre as pessoas. Foi isto que fizeram os maiores líderes, em especial Jesus Cristo. Com certeza eles não pregavam isto por acaso e sim porque perceberam a tendência humana para o egoísmo.   

A nós empresários, líderes, empreendedores e gestores cabe compreender esta realidade e não se iludir acreditando que um dia poderemos fazer das empresas verdadeiros paraísos.

O nosso gene egoísta está aí na ativa.... No entanto Steven Pinkler em seu livro “Os Anjos Bons da Nossa Natureza” afirma que nosso lado humano tem evoluído muito e aprimorado nossa capacidade de empatia conforme vem crescendo o número de “células espelho”. De acordo com Pinkler este fenômeno tem provocado a diminuição da violência no mundo. Ele mostra por meio de estatísticas que estamos nos tornando cada vez mais “empáticos” e menos violentos. Ou seja estamos conseguindo sentir cada vez mais a dor do outro.     

Como vemos, sempre há a esperança de um mundo melhor e é nisto que prefiro acreditar, sem ser ingênuo, é claro.   

Pedro Luiz Pereira, professor, consultor, especialista em Gestão de Pessoas, sócio da empresa EURHO-Recursos Humanos, empresa integrante do Grupo ABRA. 

Assuntos mais buscados