Muito Face e Pouco Book -

Talentos de alta performance
fazem a diferença!

Muito Face e Pouco Book

Não há duvidas de que a tecnologia existe para facilitar nossas vidas, no entanto é preciso saber utilizá-la, pois em muitos casos ela pode ser muito prejudicial.

Na 119ª. Convenção da Sociedade Americana de Psicologia o Dr. Larry D. Rosen comentou que o Facebook alterou as interações sociais e trouxe alguns benefícios, ajudando especialmente os mais tímidos na socialização, no entanto ele enfatizou sobre aspectos negativos que muito preocupam as famílias e os governantes de diversos países.  

De acordo com Dr. Rosen, adolescentes que usam Facebook apresentam tendências narcisistas, enquanto jovens e adultos mostram sinais de problemas psicológicos,  incluindo comportamento antissocial,  manias e tendências  agressivas . Outros fatores são a ansiedade e a dificuldade de concentração. 

O estudo feito com 1283 pessoas concluiu ainda que crianças e adultos que usam exageradamente qualquer mídia,  tendem a ser menos saudáveis.

Outro estudo desenvolvido pelas universidades de Michigan e de Leuven na Bélgica concluiu que quanto mais tempo uma pessoa passa na rede social, mais infeliz ela se sente. Conforme o estudo os cientistas ainda não sabem explicar com exatidão o motivo, mas a hipótese mais provável é a chamada “inveja subliminar”, que surge sem que o usuário perceba conscientemente. Afinal de contas, todo mundo mostra o que é positivo, como viagens, aquisições, encontros com amigos e família o que provoca uma sensação de que todo mundo é feliz, menos você.

Há indícios também de que o uso exagerado das mídias sociais possa estar ligado ao aumento de suicídio entre adolescentes. O índice cresceu 36,7% entre 2000 e 2012, aponta estudos da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, conforme artigo publicado na matéria “O Lado Negro do Facebook” da revista Superinteressante deste mês.    

Para que nossa civilização pudesse viver em harmonia e chegar até aqui, aprendemos a conter nossos sentimentos negativos. Embora haja críticas de que as pessoas não são totalmente transparentes, sabemos que em muitas situações dizer a verdade a alguém pode magoá-la profundamente ou ainda provocar a sua fúria. Evitamos falar coisas que possam ferir a autoestima das pessoas, pois almejamos  viver relações mais positivas.

 

As mídias sociais mudaram comportamentos neste sentido e isto tem incentivado a agressividade social. É comum observarmos pessoas se agredindo e mandando recados nada amigáveis. E o pior, tornando isto público a um número cada vez maior de pessoas. O Facebook também tem sido amplamente utilizado para espalhar calúnias e falsas notícias.

É bom lembrar também que muitas empresas têm recorrido ao Facebook para conhecer um pouco mais sobre os profissionais que pretendem contratar e que, em muitos casos, os candidatos não são aceitos em razão daquilo que publicam.

A vida privada tem sido ameaçada constantemente. É preciso ter responsabilidade e senso crítico e analisar o lado bom e ruim da tecnologia.

Fique atento ao que você publica, curte e compartilha. Observe se você não está se excedendo e deixando de fazer coisas fundamentais como brincar com seus filhos, visitar seus amigos, ir ao cinema e tomar um “chopinho” sem ficar o tempo todo mandando e lendo mensagens. Tudo tem seu lado luz e seu lado sombra. Cuide para não mergulhar na escuridão tecnológica que afasta você do mundo real e até das pessoas que você ama. 

 

Pedro Luiz Pereira – Artigo publicado no jornal ANOTICIA de 13 de junho de 2015.                                                                                               

 

 

Assuntos mais buscados